domingo, 1 de março de 2009

De volta

Depois de um pequeno ataque de pânico e um mês desaparecida, aqui venho para contar as novidades.
Em primeiro lugar as minhas mais sinceras desculpas à Algodão que teve o trabalho deorganizar um desafio todo catita que teria sido uma boa forma de motivação e eu, para além do peso inicial, nunca mais dei notícias. Mas a minha cabeça anda desde o início do ano em todo o sítio menos no meu peso.
No meio de tuo tenho ao menos de ficar contente porque não aumentei de peso. Na segunda feira a balança marcou 70,2 kg. Portanto nada está perdido.
Tenho algumas novidades e muitos desafios para esta segunda fase da perda de peso. para além do meu emprego, arranjei agora um part time. Tem mesmo de ser, pelo menos até conseguir repôr o dinheiro que gastei com o arranjo do carro. Portanto, vou passar a entrar às 9h num emprego, sair às 18h30, entrar às 19h no outro e sair às 22h. Ou seja, vou passar a sair de casa às 8h (se não for a pé) e a chegar às 23h. O que me deixa muito pouco tempo para tudo o resto e que me vai obrigar a ser muito organizada.
Durante o fim de semana (também trabalho sábado de manhã) tenho de conseguir deixar comida feita para toda a semana e organizar a roupa. Limpeza, se não houver tempo fica para o homem cá de casa que agora já não tem a desculpa que trabalha muito (ele trabalha 12h, eu trabalhava 8, logo a lida da casa era minha).
Isto vai trazer algumas dificuldades e desafios à minha RA.

Em primeiro lugar porque vou tomar todas ou quase todas as refeições fora de casa, segundo, porque os horários de refeição vão ter de ser adaptados aos do trabalho e terceiro porque fico com muito menos tempo para desporto.

Quanto ao exercício penso que o melhor será fazer como já vinha fazendo: aproveitar os percursos de ida e volta do trabalho para me mexer, seja a pé ou de bicicleta. Não sei ainda oinde vou encaixar um pouco de ginástica localizada... talvez 20 minutinhos antes de dormir.

Quanto às refeições estou a pensar fazer assim:

Tomar o pequeno almoço em casa, por volta das 7h40, porque é a única refeição que vou poder fazer com o fofito. Às 11h faço a minha pausa do meio da manhã (normalmente um iogurte ou uma peça de fruta).

Às 13h almoço e aqui vou ter de ter atenção para receber todos os nutrientes porque vai ser a minha única refeição completa. O almoço é preparado em casa por mim e aquecido no trabalho. Vou apostar em acompanhar com legumes cozidos, em vez de saladas por que infelizmente o tempo vai ser contadinho e os legumes posso cozê-los a vapor e aguentam 2 ou 3 dias no frigorífico.

E agora começam os problemas. A que horas é que janto? Estava a pensar fazer assim: por volta das 16h comer qualquer coisa prática porque vou ter de comer discretamente no meu posto de trabalho (um iogurte líquido, um pacotinho de leite, uma barra de cereais, uma banana...) e às 18h como uma sopita no café (levar 2 refeições de casa, carregar tudo às costas quando se vai a pé ou de bicicleta é muito complicado, logo uma refeição será tomada no café).

Por volta das 21h faço pausa no meu outro trabalho e aproveito para comer uma sandes (ou seja, acabo por trocar as horas do lanche e do jantar). Antes de deitar, beber qualquer coisa quente e pronto.

Aqui o grande grande desafio vai ser deixar comida pronta para a semana toda, e escolher comida saudável. Porque deixar grelhados já feitos no frigorífico... não me agrada muito. Vou tentar apostar naquilo que eu chamo "comida de panela": guisados, estufados... vamos ver. Outro desafio é nunca deixar acabar em casa as coisinhas essenciais: fruta, iogurtes, pacotes de leite e pão.

O que acham deste plano? Alguém tem outras sugestões?

4 comentários:

Anónimo disse...

Olá! Que bom que voltaste! às vezes temos que ter um tempo para nós próprias...
Eu acho que o teu plano está muito bom. É claro que no ínicio, enquanto não te adaptares, vai ser mais complicadito, mas tu vais conseguir.
Mas tem cuidado contigo, eu sei que precisas muito do dinheiro, mas se vires que estás a ficar esgotada para com uma das coisas. Tudo se há-de arranjar.
Desejo-te mita sorte.
Beijinhos.

Lua no Deserto disse...

sim, tens razão... se vir que não aguento, páro. Mas preciso mesmo de tentar, por mim, porque preciso de sentir que consigo compôr uma asneira... enfim.

Anónimo disse...

Não foi uma asneira, foi um acidente e acidentes acontecem.
Sei que tens força para conseguir, mas mesmo assim pode ser esgotante. Cuida-te.
Beijinhos e boa sorte.

Gorduchita disse...

Então como vai isso? :)

Bjs e bom fim-de-semana!