quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Novidades!

Não tenho aparecido por várias razões: não estava muito focada neste meu caminho e estava mesmo mesmo sem tempo.

Mas agora voltei e com algumas novidades. Durante o mês de Setembro estive a dar instrução. Horários de fugir, quase 24/7, pouquíssimo tempo de descanso, raras oportunidades de treinar e uma alimentação muito pouco cuidada (e por vezes baseada em sandes e chocolates). Mas são os ossos do ofício e passou-se. Foi uma experiência única.

Já estava decidido que assim que a instrução terminasse entraria na linha, mais focada que nunca, sobretudo em resolver o maior dos meus problemas: doces. Assim, o objetivo é (quase) zero doces. Mesmo quando andava a comer melhor quase todas as semanas comia 2, 3 ou mais doces. Nesta última semana o meu único deslize foi uma fatia de bolo de iogurte que a minha avó implorou que eu comesse. Eheh! Com a fome com que estava não resisti. Mas sem stress!

Portanto, desde 4ª feira passada tenho estado a comer o mais direitinho que alguma vez comi. Acima de tudo tento controlar a quantidade de macronutrientes de cada refeição, procurando um rácio de 40,30,30 (hidratos, proteínas, gorduras). Tem sido um pouco a olho e já sei que é difícil cumprir com os limites de hidratos, mas vou tentando. Controlo também quantidades, mais uma vez a olho (anos disto e começo a perceber o que realmente preciso e o que não passa de gula). Evito ao máximo refeições ou snacks só com hidratos (ex. peça de fruta, bolachas, pão, só sopa), tentando que absolutamente todas as minhas refeições tenham proteína. Estou a suplementar com proteína no pós treino e a substituir o pequeno almoço pela Fórmula 1 da Herbalife. Estou ainda a tomar suplemento de Cálcio, Magnésio e Zinco, que ajudam na recuperação.

Assim:

Pequeno almoço: batido.
Meio da manhã: iogurte natural sem açúcar (normal, não magro) com canela ou coco ralado.
Almoço: sopa + carne ou peixe + salada temperada + arroz ou batata + fruta (esta refeição tem demasiados hidratos...).
Meio da tarde: barra de proteína ou pré treino (aveia com proteína) ou iogurte ou fruta +  queijo ou tostinha de milho + queijo.
Pós treino: whey.
Jantar: igual ao almoço, menos quantidade.
Ceia: nem sempre como, mas geralmente é um iogurte.

E pronto. Numa semana perdi 2,7 kg e estou com o peso mais baixo desde os meus 18 anos: 63,2 kg (sim, durante a instrução tinha aumentado um pouco até aos 65,9). Não tenho sentido fome, tenho muita energia para tudo e sinto-me mais firme de dia para dia.

Segredos? Não há. Anos a tentar aperfeiçoar o método que resulta comigo e acho que finalmente estou a começar a acertar. Também ajudou ter partilhado este "desafio" com uma pessoa importante: o menino mais lindo, mais doce, mais simpático, mais maduro, mais boa onda que conheci. Sim! Estou apaixonada! E sim, ele também adora desporto e tenta levar uma vida muito saudável. E mais: é tanto ou mais guloso que eu, logo compreende-me. Enfim, é o meu futuro namorado, só que ele ainda não sabe. Pode ser que fique a saber hoje. Eheh!

1 comentário:

Gorduchita disse...

Uau, só notícias boas! Gostei de ler! :)

Bjs e continua assim! :)***